Home > viseu 

Casa do Miradouro

Photo 1
Photo 1
Todas as fotografias / imagens são fornecidas apenas para orientação.
Localiza-se na cidade de Viseu, freguesia de Santa Maria de Viseu, Concelho e Distrito de Viseu, centro de Portugal
 
O edifício em pedra foi mandado construir por um sobrinho do Bispo D. Diogo Ortiz de Vilhegas encontra-se ladeado por um jardim, na parte central tem um portal renascentista e um escudete quinhentista com as armas de Ortizes.

A Casa do Miradouro, um dos mais notáveis edifícios históricos da cidade de Viseu, é datada do século XVI e alberga o espólio arqueológico de José Coelho, ilustre intelectual viseense do séc. XX.

A exposição “José Coelho: A Paixão pelo Passado” revela o importante legado dos precursores da arqueologia da região de Viseu com uma forte componente pedagógica e a exposição privilegia um conjunto de peças que são ícones da nossa história regional.

O resultado das suas explorações ou oferecidas por colegas ou alunos, as peças mostram o cuidado que José Coelho tinha com todas elas pois sabia que eram apenas parte de um vasto puzzle que tentava reconstituir.

A Casa do Miradouro alberga a Coleção Arqueológica José Coelho ilustre viseense ao tornar públicas as suas explorações arqueológicas na Região e as referências a outros importantes marcos pré-históricos da região como a Necrópole Megalítica da Pedralta – Côta ou a Anta de Mamaltar do Vale de Fachas, Monumento Nacional.

José Coelho nasceu em 1887 no lugar de Travassós de Baixo e estudou Ciências Históricas e Geográficas na Universidade de Lisboa.

O arqueólogo regressa a Viseu onde casou teve três filhos e fez toda a sua vida como professor de liceu e foi investigador da História e Arqueologia da região.

O arqueólogo foi um investigador curioso, atento e minucioso, um acérrimo defensor e promotor do património local, colecionando disputas pela sua investigação e salvaguarda.

A Coleção Arqueológica José Coelho doada ao Município de Viseu em 1979 é composta por objetos recolhidos pelo arqueólogo, durante as suas escavações e deambulações pela região, e por ofertas de antigos alunos e amigos.

Os objetos que catalogou, investigou, organizou e guardou na sua casa estavam destinados a um museu de etnologia que nunca viu concretizado.

A Coleção é apresentada na exposição “José Coelho: a paixão pelo passado” em permanência na Casa do Miradouro.

Os Cadernos de Notas Arqueológicas entre 1916 e 1968, José Coelho registou as suas investigações e o seu dia-a-dia em 158 em pequenos cadernos de apontamentos datados e numerados.

Os documentos como parte da Coleção Arqueológica são uma janela para a vida e obra do autor e para o quotidiano de Viseu na primeira metade do século XX.

O PAV tem em acervo 143 dos Cadernos de Notas Arqueológicas que podem ser consultados na Casa do Miradouro estando em curso um projeto para disponibilização online destes documentos.

José Coelho como verdadeiro cientista que era sempre uma grande preocupação em divulgar os seus estudos e descobertas.

O esforço resultou num conjunto numeroso e diverso de títulos da sua autoria entre livros, artigos em revistas científicas e jornais locais, regionais e nacionais, publicações essenciais para a investigação da história regional.