Home > setúbal 

Mosteiro de Jesus

Photo 1
Photo 1
Todas as fotografias / imagens são fornecidas apenas para orientação.
Localiza-se na Rua Acácio Barradas, Cidade de Setúbal, Centro de Portugal
 
O Mosteiro de Jesus é um dos primeiros edifícios de estilo manuelino versão portuguesa do gótico tardio, os claustros do complexo abrigam um museu do mosteiro (Museu de Jesus).

O mosteiro foi fundado por volta de 1490, fora dos muros da cidade de Setúbal por Justa Rodrigues Pereira, uma nobre da corte real portuguesa.

A partir de 1491, D. João II passou a patrocinar a construção do mosteiro que encomendou a Diogo de Boitaca (ou Boytac ), arquitecto de origem desconhecida, possivelmente francesa, após a morte de D. João II em 1495, D. Manuel I continuou a apoiar as obras de construção.

A maior parte da igreja foi construída entre 1490 e 1495, e em 1496 as freiras da Ordem das Clarissas já viviam no mosteiro.

A partir de 1495, com D. Manuel I, a nave da igreja foi coberta com abóbada de pedra , substituindo o forro de madeira originalmente previsto, na década de 1510, o rei D. Manuel I mandou reconstruir a abside da igreja, embora tal seja contestado por algumas autoridades.

A fundadora Justa Rodrigues Pereira e sua família foram sepultados na cripta da igreja, localizada na capela-mor.

Na primeira metade do século XVI, Jorge de Lencastre, filho bastardo de D. João II e Mestre da Ordem de Santiago doou ao mosteiro uma grande área defronte da fachada sul, conhecida como Terreiro de Jesus (Praça de Jesus ) e encomendou uma cruz elegante em homenagem ao patrono do mosteiro, Jesus Cristo que foi colocada perto da abside da igreja, no século XIX a cruz foi movida para o meio da praça.

A igreja e o mosteiro foram severamente danificados pelo grande terremoto de 1755, e os terremotos de 1531, 1858, 1909 e 1969 causaram danos menores.
O Exterior do Mosteiro de Jesus de Setúbal
 
A igreja do Mosteiro de Jesus construída entre 1490 e 1510, é um monumento muito significativo da arquitectura portuguesa visto ser a primeira construção conhecida em que se empregaram aspectos do estilo manuelino de decoração.

A fachada sul da igreja, voltada para a Praça de Jesus é a fachada principal do edifício.

A partir da praça a igreja combina dois espaços distintos: uma nave rectangular e uma abside poligonal mais alta que a nave localizada no extremo leste do edifício, no lado poente da fachada encontra-se uma torre sineira.

As paredes e abóbadas do teto da igreja são sustentadas por uma série de contrafortes escalonados ao longo das paredes externas da nave e abside.

Os contrafortes são decorados com gárgulas e um pináculo retorcido, enquanto as paredes superiores da igreja têm ameias decorativas .

O portal principal localiza-se a meio da fachada sul e foi o último elemento da fachada a ser construído encontra-se inacabado destaca-se em relação à fachada e apresenta várias arquivoltas com nichos vazios.

O tímpano é decorado com duas letras "A" inseridas em um "O" e um montante divide a entrada em dois portais menores de dois arcos, o lado sul da abside é decorado por uma bela e grande janela gradeada com rendilhado gótico tardio .
O Interior do Mosteiro de Jesus de Setúbal
 
A igreja é estreita e é constituída por uma nave e dois corredores laterais da mesma altura, unificando o espaço interior como numa igreja de salão sendo uma característica que se encontraria em espaços manuelinos posteriores como a nave do Mosteiro dos Jerónimos - Lisboa.

Na nave, cada pilar sustentando um arco pontiagudo é composto por três subcolunas entrelaçadas em granito bruto, colunas em espiral seriam também um tema típico de edifícios manuelinos posteriores como a Sé Catedral da Guarda, os corredores laterais são sustentados por abóbadas de semi-canhão.
Na Capela-mor uma intrincada abóbada nervurada manuelina
 
A capela-mor da igreja é de planta quadrada e coberto por uma exuberante abóbada estrelada do gótico tardio com saliências decorativas , algumas das nervuras da abóbada têm a forma de uma corda torcida, antecipando mais uma vez um tema comum nas abóbadas manuelinas em todo o país, o altar-mor e o púlpito datam do século XVIII.

As paredes internas da abside estão decoradas com azul-e-branco-do século 17 azulejos com padrões geométricos, enquanto os azulejos nas paredes laterais retratam cenas da igreja a vida de Maria com quadros coloridos.
Museu de Jesus
 
O mosteiro adjacente foi transformado em um museu de arte com uma coleção de pintores primitivos flamengos e portugueses dos séculos XV e XVI.

No reinado de D. Manuel I (cerca de 1520), a igreja foi decorada com um retábulo de 14 painéis pintado por um dos principais artistas renascentistas portugueses, Jorge Afonso.

O retábulo, um dos melhores de Portugal, foi retirado da abside da igreja no século XVIII, mas ainda pode ser visto neste Museu de Arte do Mosteiro.

O resto da coleção consiste em achados arqueológicos, moedas históricas, documentos, livros antigos, outra parte do museu é dedicada a Manuel Maria Barbosa du Bocage, famoso poeta do século XVIII nascido em Setúbal.