Home > setúbal 

Moinho de Maré da Mourisca

Photo 1
Photo 1
Todas as fotografias / imagens são fornecidas apenas para orientação.
Localiza-se no estuário do rio Sado numa zona de sapal e salinas e de antigos arrozais, Cidade de Setúbal, Distrito de Lisboa, Centro de Portugal
 
No seu interior, uma inscrição em pedra mostra a data de 1601 o que coloca a sua construção original pelo menos no início do século XVII.

O Moinho situado junto à localidade de Mourisca é um exemplo do recurso às energias renováveis e não poluentes.

A cessação progressiva da utilização para que foi concebido, substituído por novas técnicas e novos circuitos de produção levou à degradação do edifício.

A Reserva Natural do Estuário do Sado procedeu à sua recuperação, nele funcionando actualmente um Ecomuseu - Centro de Educação Ambiental.

O Centro possui uma exposição permanente sobre a reserva natural, apresenta informação sobre as actividades tradicionais ligadas à moagem, ao fabrico do pão e ao sal, uma sala de audiovisuais.

O Moinho de Maré da Mourisca, localizado na Herdade da Mourisca, é um dos quatro moinhos de maré conhecidos no Estuário do Sado.

Na década de 50 do século XX, naquela estrutura com cerca de 280 metros quadrados, funcionou em simultâneo, oito mós.

Originalmente constituído por uma sala de moagem, sala de armazenamento e uma casa de apoio ao moleiro, o moinho funcionou durante mais de 250 anos para moagem de cereal e produção de farinha.

Após anos de abandono e já em avançado estado de degradação, o Estado adquire o imóvel e inicia em 1995 a sua recuperação.

No ano de 2012 é assinado um protocolo de cogestão entre o Instituto de Conservação da Natureza e Florestas e a Câmara Municipal de Setúba, ficando ambas as instituições responsáveis pela dinamização do moinho e da área envolvente.

O Moinho de Maré da Mourisca está construído junto de uma enorme represa (caldeira) que se enche até à preia-mar, sendo então fechada a comporta de comunicação entre ela e o rio, abrem-se os pejadouros, a água represada solta-se sendo conduzida através dos canais que ligam a caldeira ao rio.

O mecanismo tem seis mós montadas numa plataforma de madeira, debaixo da qual é acionado um sistema de rodas dentadas.

A água com grande força faz com que o rodízio gire e acione esse sistema que por sua vez ligado à mó faz com que esta comece a moer os grãos de cereal.

O Moinho da Mourisca detém um inestimável valor patrimonial no campo da engenharia tradicional, encontrando-se atualmente preservado como centro interpretativo assegurando o desenvolvimento de atividades compatíveis com o equilíbrio do ecossistema estuarino, a correta exploração dos recursos e a promoção do recreio ao ar livre.