Igreja Matriz Ponte de Lima

Photo 1
Photo 1
Todas as fotografias / imagens são fornecidas apenas para orientação.
Localiza-se na freguesia de Ponte de Lima, vila e concelho de mesmo nome, distrito de Viana do Castelo, Norte de Portugal
 
A Igreja Matriz de Ponte de Lima também designada de Igreja Paroquial de Ponte de Lima ou Igreja de Santa Maria dos Anjos que hoje conhecemos data de meados do século XV.
História da Igreja Matriz Ponte de Lima
 
A Igreja Matriz de Ponte de Lima ou Igreja de Santa Maria dos Anjos remonta a um templo edificado entre os séculos XII-XIII de modestas dimensões (apenas uma nave) e feição românica.

Nas Cortes de Évora de 1444 os procuradores de Ponte de Lima declararam que a “Igreia uelha era tam pequena Em que nom podiamos caber” e faz supor que a construção do novo templo se havia já iniciado.

Os recursos financeiros para o novo templo foram atendidos por João I de Portugal e pelo regente D. Pedro tendo se prolongado até à década de 1450.

Uma nova intervenção a partir de 1567 terá conferido à nave o aspecto tripartite que atualmente apresenta.

Os trabalhos iniciaram-se com a substituição integral da capela-mor que passou a apresentar planta rectangular com cobertura em abóbada de berço em caixotões.

No transepto foram erguidas as duas capelas extremas e a atual estrutura é plenamente maneirista com arcos formeiros e de volta perfeita.

As obras continuaram nesse período com o pórtico erudito que enquadra o arco triunfal, a estrutura que ladeia o arco do absidíolo Sul (datado de 1589) e a reformulação das naves (até c. 1590).
Características da Igreja Matriz Ponte de Lima
 
A renovada Matriz de Ponte de Lima ocupa um lugar relativamente marginal na evolução do estilo Gótico em Portugal.

O portal é de quatro arquivoltas reintrantes e uma delas decorada com semi-esferas (um motivo que pode bem corresponder ao século XV).

Os capitéis são vegetalistas de folhagem muito presa ao campo escultórico e elementos tratados sumariamente e a rosácea radiante é um produto do restauro.

A igreja despertou as atenções das classes elevadas da sociedade local que procuraram estabelecer a sua última morada.

No ano de 1540 é a capela de Nossa Senhora da Conceição no extremo Sudoeste possuindo espaço de planta quadrangular coberto por abóbada polinervada que alberga os túmulos de D. Inês Pinto e de seu marido ambos em campa rasa.

A grande transformação do interior teve lugar a partir de 1567 em que está documentado um tal mestre Luís oriundo da cidade do Porto à frente da campanha maneirista.

Os trabalhos iniciaram-se com a integral substituição da capela-mor que ficou de planta rectangular com cobertura de abóbada de berço em caixotões.

No transepto as duas capelas extremas foram também construídas e mantém-se a dúvida sobre se, só então, se terá alargado o corpo para as atuais três naves.

A atual estrutura é plenamente maneirista com arcos formeiros e de volta perfeita não restando vestígios da presumível organização tardo-gótica anterior.

Na segunda metade do século XVI com o pórtico erudito que enquadrou o arco triunfal como uma estrutura que ladeia o arco do absidíolo Sul (1589) e a reformulação das naves (1590).

O século XVIII trouxe a talha que ornamenta o interior e destaca-se um amplo retábulo de estilo nacional dedicado a Nossa Senhora das Dores datado de 1729.

O coroamento da torre sineira foi intervencionado na segunda metade do século XIX e realizou-se a rosácea neo-gótica a partir do modelo da igreja de São Francisco do Porto.
Classificação da Igreja Matriz Ponte de Lima
 
A Igreja Matriz Ponte de Lima foi classificada em 2013 como Monumento de Interesse Público.