Home > pombal 

Torre do Relógio Velho

Photo 1
Photo 1
Todas as fotografias / imagens são fornecidas apenas para orientação.
Localiza-se na Praça Faria da Gama, cidade e concelho de Pombal, Distrito de Leiria, na província da Beira Litoral, na região do Centro de Portugal
 
A Torre do Relógio Velho foi mandada construir por D. Pedro I no segundo quartel do século XIV com a finalidade de aqui serem recolhidos no dia de S. Martinho os impostos devidos pelos judeus e mouros.

No final do século XV a torre demarcava o local de separação entre o velho burgo de Pombal situado entre o castelo e os novos arruamentos que se estendiam até ao rio Arunca.

O edifício da torre desenvolve-se em planta quadrangular de dois registos sendo o inferior de base maior e nas paredes foram rasgadas duas janelas e uma porta.

O conjunto é rematado por merlões, coruchéu prismático e no interior os dois andares da torre são divididos por sobrados de madeira.

No ano de 1509 foram executadas obras de melhoramento à torre sendo executada a instalação de um relógio mecânico e de uma sineta para que os toques para as orações diárias fossem dados a horas certas.

O edifício com características manuelinas separava o velho burgo de Pombal, a nascente, em direção ao Castelo, do novo burgo a poente em direção ao rio Arunca servindo de fronteira ao que ficava dentro e fora dos muros da Vila.

No ano de 1509 durante o reinado de D. Manuel I foi alvo de melhorias estruturais tendo mandado colocar-lhe um relógio mecânico e uma sineta para que o toque das Trindades soasse sempre a horas certas.

O sino marcava o toque matutino e o pôr-do-sol indicando a hora de recolhimento dos judeus impedidos de frequentar a alta cristã da vila durante a noite assinalando o período em que eles podiam sair da judiaria ou ali receber a visita de cristãos.

No ano de 1776 o Marquês de Pombal mandou transferir esta sineta para o edifício da Cadeia e em 2014 sofreu obras de beneficiação dando a conhecer a sua história.

A Torre do Relógio Velho é um edifício quadrado em pedra encimado por ameias chanfradas e rematado por uma torre cônica com ornamentos do século quinze.

As paredes são revestidas de merlões chanfrados intercalados por capela para sinos.