Home > peniche 

Farol do Cabo Carvoeiro

Photo 1
Photo 1
Todas as fotografias / imagens são fornecidas apenas para orientação.
Localiza-se no Cabo de mesmo nome, Península de Peniche, na sub-região do Oeste do Distrito de Leiria, Centro de Portugal
 
O Farol do Cabo Carvoeiro apresenta uma torre quadrangular de alvenaria branca com edifícios anexos com lanterna e varandim de serviço de cor vermelha.

O Farol do Cabo Carvoeiro faz parte do grupo de seis faróis mandados edificar pelo Alvará pombalino de 1 de Fevereiro de 1758 que criou o Serviço de Faróis em Portugal entrou em funcionamento em 1790 e é um dos mais antigos da costa portuguesa.

?O farol do Cabo Carvoeiro entrou em funcionamento em 1790, sendo um dos mais antigos da costa portuguesa a seguir aos de N.S. da Luz (extinto), Guia, Serra da Arrábida (hoje Outão), Bugio e S. Julião.

O farol do Cabo Carvoeiro tinha uma torre com 29,10 metros de altura e 55,52 metros de altitude, a luz era branca, fixa produzida por dezasseis candeeiros de Argand com refletores parabólicos funcionando a azeite com um alcance luminoso que não iria muito além das 9 milhas.

Alguns anos mais tarde foi substituído o azeite pelo petróleo mas continuou a funcionar com o mesmo aparelho catóptrico.

O farol do Cabo Carvoeiro foi integralmente reedificado dando-se execução a um projeto da autoria do engenheiro Polycarpo Lima conforme documenta o Aviso aos Navegantes de 1 de fevereiro de 1886.

O farol do Cabo Carvoeiro ficou com uma torre com 26,80 metros de altura e 56,80 metros de altitude,

O aparelho óptico é de 3ª ordem e a fonte luminosa é um candeeiro de 3 torcidas a óleo, dando luz fixa vermelha.

A necessidade de passar de luz fixa para luz ritmada substituiu-se em 1923 o aparelho ótico por outro, este de 4ª ordem produzindo grupos de 4 relâmpagos e movido por uma máquina de relojoaria.

O petróleo que até aí alimentava a fonte luminosa, foi substituído pelo gás em 1947, e em 1949 foi instalado um radiofarol.

No ano de 1952 o farol foi electrificado com energia da rede pública, passando a fonte luminosa a ser a incandescência elétrica; foi instalada uma lâmpada de 220V / 250W.

As famílias dos faroleiros que faziam serviço na Berlenga foram alojadas em habitações junto ao farol em 1975, o pessoal começou a fazer serviço nos dois faróis passando para um regime de turnos, em 1988 houve mais uma remodelação no farol e foi retirado o aparelho lenticular e montado em seu lugar um PRB – 46.

No ano de 2011 foi retirado o PRB 46 e montada uma ótica dióptrica de 4ª ordem (500mm de diâmetro) e ficou com 15 milhas de alcance.

O petróleo que até aí alimentava a fonte luminosa, foi substituído pelo gás em 1947, e em 1949 foi instalado um radiofarol.

No ano de 1952 o farol foi electrificado com energia da rede pública, passando a fonte luminosa a ser a incandescência elétrica; foi instalada uma lâmpada de 220V / 250W.

Neste local encontra-se a funcionar a estação DGPS do Carvoeiro na frequência de 311.5 kHz inaugurada a 9 de Dezembro de 2002.

A rede de DGPS (Diferencial GPS) uma estação no Cabo Carvoeiro e outra em Sagres vai detectar quase em tempo real as falhas transmitidas pelos satélites e definir com exactidão a posição dos navios.

O GPS é um sistema de posicionamento via satélite que permite aos seus utilizadores conhecer a sua posição exacta e velocidade a que se deslocam 24 horas por dia em qualquer ponto do planeta.