Guimarães

Photo 1
Photo 1
Todas as fotografias / imagens são fornecidas apenas para orientação.
A Cidade de Guimarães é sede do município de Guimarães, município é limitado a norte pelo município de Póvoa de Lanhoso, a leste por Fafe, a sul por Felgueiras, Vizela e Santo Tirso, a oeste por Vila Nova de Famalicão e a noroeste por Braga, norte de Portugal
 
Guimarães é uma cidade portuguesa situada no Distrito de Braga, região do Norte e subregião do Ave (uma das sub-regiões mais industrializadas do país) e ainda à antiga província do Minho com uma população de 54 097 habitantes, repartidos por uma malha urbana de 23,5 km², em 20 freguesias e com uma densidade populacional de 2223,9 hab./km².

A Cidade de Guimarães é sede do município de Guimarães com 240,95 km 2 de área e 158 124 habitantes (2011), subdividido em 69 freguesias, sendo que a maioria da população reside na cidade e na sua zona periférica, o município é limitado a norte pelo município de Póvoa de Lanhoso, a leste por Fafe, a sul por Felgueiras, Vizela e Santo Tirso, a oeste por Vila Nova de Famalicão e a noroeste por Braga.

A Cidade de Guimarães é uma cidade histórica, com um papel importante na formação de Portugal, e que conta já com mais de um milénio desde a sua formação, altura em que era designada como Vimaranes.

Guimarães é uma das mais importantes cidades históricas do país, estando o seu centro histórico inscrito na lista de Património Mundial da UNESCO desde 2001, o que a torna definitivamente num dos maiores centros turísticos da região, as suas ruas estreitas e monumentos transmitem história e encantam os visitantes.

Guimarães é muitas vezes designada como "Cidade Berço" devido D. Afonso Henriques ter nascido nesta cidade e fundamentalmente pela importância histórica que a Batalha de São Mamede travada na periferia da cidade em 24 de junho de 1128 teve para a formação da nacionalidade.

A cidade de Guimarães apresenta uma riquíssima variedade na sua arquitectura civil, o Paço dos Duques de Bragança, construído no século XV por D. Afonso, 1.º duque de Bragança, e que devido ao seu posterior abandono seria reconstruído na década de 1930.

A Rua de Santa Maria de origem medieval era zona privilegiada da elite vimaranense ligando antigamente a Zona do Castelo à Colegiada de Guimarães na praça da Oliveira, mas actualmente começa no Largo do Carmo onde surge a casa onde morreu Francisco Martins Sarmento, a Igreja do Carmo e o seu chafariz central.

O Largo do Toural (conhecido como a "sala de visitas" da cidade inicialmente construído como uma feira de venda de gado) é atualmente com o conjunto das praças da Oliveira e de Santiago considerado como o centro da cidade ladeado de casas antigas com telhados de águas furtadas, janelas enormes que ocupam toda a fachada e belas grades de ferro forjado.

O Parque da Cidade é o maior espaço verde da cidade e o Castelo de Guimarães foi mandado construir no século X pela Condessa Mumadona para defender a população dos ataques dos muçulmanos, tendo sido construído posteriormente às Muralhas de Guimarães.

As principais atraçõe turísticas são: Castelo de Guimarães, Igreja de São Miguel do Castelo, Igreja de Nossa Senhora da Oliveira, Largo do Toural, Padrão do Salado (Praça da Oliveira, Centro Histórico de Guimarães), Museu de Alberto Sampaio, Basílica de São Pedro (Guimarães), Paço dos Duques de Bragança, Álvaro de Brée Estátua de Mumadona Dias em frente ao Tribunal de Comarca, A estátua de D. Afonso Henriques (Largo João Franco, autoria de João Cutileiro), Paço dos Duques de Bragança (obra de Soares dos Reis), Convento de São Francisco e Santuário da Penha em Guimarães.