Basílica de São Pedro

Photo 1
Photo 1
Todas as fotografias / imagens são fornecidas apenas para orientação.
Localiza-se no Largo do Toural, cidade e concelho de Guimarães, distrito de Braga, noroeste de Portugal
 
A igreja foi mandada construir em 1737 apresentando uma arquitetura elementar e acolhendo a imagem do padroeiro (1750).

No ano de 1881 reiniciaram-se as obras com a demolição das estruturas provisórias e das casas que estavam em frente ao corpo da igreja, e os trabalhos terminaram em inícios do século XX sem que tivessem sido construídas as duas torres previstas mas apenas uma.

A igreja com origens no início do século XVII as obras só foram iniciadas em 1737, e só em 1750 foi benzida a capela-mor.

A conclusão da obra foi em 1883/1884 embora a fachada nunca tenha sido concluída faltando ainda hoje a segunda torre sineira.

A planta da igreja é longitudinal com capela-mor e nave única retangulares com volumes escalonados com coberturas diferenciadas em telhados de duas águas.

A fachada principal com cunhais apilastrados sustentando entablamento dórico sobre o qual assenta um frontão triangular, coroado por acrotério e cruz.

A fachada principal virada a NE rasgada por três arcos de volta perfeita sobre pilastras a que se acede por uma escadaria é encimada por três janelas de sacada com varanda de balaústres.

No lado esquerdo, a torre sineira que no primeiro registo é rasgada por dois óculos e no segundo registo por vão em arco de volta perfeita sobre pilastras contendo sino encimada por relógios, cobertura em cúpula de granito, e coroado por pináculo.

Na Galilé abrem-se três portas frontais aos arcos e duas portas laterais, o portal central de maior dimensão, e o da direita uma capela de invocação a Santa Filomena e a S. Pedro.

O interior da Basílica apresenta paredes rebocadas e pintadas de branco, azulejos recentes monocromos azuis sobre fundo branco de padrão formando silhar, e pavimento de madeira com zona central em cantaria de granito e tectos em estuque.

O Coro-alto com guarda em balaustrada de madeira acedido de ambos os lados por portas de verga abatidas emolduradas.

Na nave surgem lateralmente dois retábulos e um púlpito de bacia rectangular em cantaria, assente em mísula, acedido por porta de verga abatida moldurada com ligação por escada no interior da caixa murária a partir de porta também de verga abatida.

O Arco triunfal de volta perfeita sobre pilastras toscanas de acesso à capela-mor sobrelevada possui nas paredes laterais uma porta e uma janela confrontantes.

O retábulo-mor em talha policroma e dourada de planta convexa em três eixos definidos por duas colunas de fuste canelado de capitéis coríntios, no eixo central abre-se tribuna de perfil curvo albergando trono expositivo e nos eixos laterais surgem mísulas suportando imaginária.

A capela-mor é separada da nave por arco de cruzeiro de volta perfeita e nela se destaca o retábulo de talha azul e dourada manifestação eclético dos finais do séc. XIX.

A Igreja está localizada na “sala de visitas” da cidade e apesar de incompleta recebeu o título de basílica por Breve de Benedito em XIV, e foi a primeira igreja a receber tal distinção na Arquidiocese de Braga em 1751.
A Classificação da Basílica de São Pedro
 
A Basílica de São Pedro em Guimarães em 26 de Março de 1751 foi elevada à categoria de basílica e recebeu o título de basílica menor em 1751 pelo papa Bento XIV.