Ponte de Lima

Photo 1
Photo 1
Todas as fotografias / imagens são fornecidas apenas para orientação.
A Ponte de Lima é uma vila portuguesa no distrito de Viana do Castelo, região do Norte e sub-região do Minho-Lima, com cerca de 5125 habitantes
 
A Ponte de Lima é caracterizada pela sua arquitetura medieval e banhada pelo Rio Lima é uma das vilas mais antigas de Portugal.

Ponte de Lima é sede do município de Ponte de Lima com 320,25 km² de área e 42 286 habitantes (2011), subdividido em 39 freguesias:Anais, Arca e Ponte de Lima (urbana), Arcozelo (urbana), Ardegão, Freixo e Mato, Bárrio e Cepões, Beiral do Lima, Bertiandos, Boalhosa, Brandara, Cabaços e Fojo Lobal, Cabração e Moreira do Lima, Calheiros, Calvelo, Correlhã (urbana), Estorãos, Facha, Feitosa (urbana), Fontão, Fornelos e Queijada, Friastelas, Gandra, Gemieira, Gondufe, Labruja, Labrujó, Rendufe e Vilar do Monte, Navió e Vitorino dos Piães, Poiares, Refoios do Lima, Ribeira (urbana), Sá, Santa Comba, Santa Cruz do Lima, Santa Maria de Rebordões, São Pedro d''''Arcos, Souto de Rebordões, Seara, Serdedelo, Vale do Neiva e Vitorino das Donas.

O município é limitado a norte pelo município de Paredes de Coura, a leste por Arcos de Valdevez e Ponte da Barca, a sudeste por Vila Verde, a sul por Barcelos, a oeste por Viana do Castelo e Caminha e a noroeste por Vila Nova de Cerveira.

Ponte de lima é uma vila muito importante desde a era Romana possui um Palácio da Corte do Reino de Leão documentado por achados arqueológicos e outros documentos escritos.

No final da década de 1950 a vila debateu a designação a adoptar para o município, debatendo entre as designações de Ponte do Lima e Ponte de Lima.

No ano de 1982 os escritos da Câmara Municipal ainda se referiam à vila como Ponte do Lima passando a Ponte de Lima.
História de Ponte de Lima
 
No coração do Vale do Lima a beleza da vila esconde raízes profundas e lendas ancestrais com uma paisagem de cortar a respiração.

A Condessa D. Teresa de Leão foi quem na longínqua data de 4 de Março de 1125 outorgou carta de foral à vila referindo-se à mesma como Terra de Ponte.

No século XIV, D. Pedro I à posição geo-estratégica de Ponte de Lima mandou muralha-lá pelo que o resultado final foi o de um burgo medieval cercado de muralhas e 9 torres, das quais ainda restam duas, vários vestígios das restantes e de toda a estrutura defensiva de fazendo-se o acesso à vila através de seis portas.

A ponte, que deu nome a esta nobre terra, adquiriu sempre uma importância de grande significado em todo o Alto Minho, atendendo a ser a única passagem segura do Rio Lima, em toda a sua extensão, até aos finais da Idade Média.

A primitiva foi construída pelos romanos da qual ainda resta um troço significativo na margem direita do Lima, sendo a medieval um marco notável da arquitectura, havendo muito poucos exemplos que se lhe comparem na altivez, beleza e equilíbrio do seu todo. Referência obrigatória em roteiros, guias e mapas, muitos deles antigos, que descrevem a passagem por ela de milhares de peregrinos que demandam a Santiago de Compostela e que ainda nos dias de hoje a transpõem com a mesma finalidade.

A partir do século XVIII a expansão urbana surge e o início da destruição da muralha que abraçava a vila e começa a prosperar por todo o concelho de Ponte de Lima a opulência das casas senhoriais que a nobreza da época se encarregou de disseminar.

Ao longo dos tempos, Ponte de Lima foi somando à sua beleza natural magníficas fachadas góticas, maneiristas, barrocas, neoclássicas e oitocentistas aumentando significativamente o valor histórico, cultural e arquitectónico deste rincão único em todo o Portugal.

Na vila de Ponte de Lima podemos ver: Ponte Romana de Ponte de Lima, Igreja de Santo António da Torre Velha, Igreja Matriz Ponte de Lima, Igreja da Misericórdia de Ponte de Lima, Muralhas de Ponte de Lima: Torre da Cadeia Velha, Arco da Porta Nova e Torre de São Paulo, Biblioteca Municipal de Ponte de Lima, Avenida dos Plátanos/Igreja de Nossa Senhora da Guia (Avenida 5 de outubro, Ponte de Lima), Lenda do rio Lethes (Rio Lima, Ponte de Lima), Ecovia das Veigas, Ecovia dos Açudes (Largo de Camões,Ponte de Lima), Percurso da Água, Ponte de Estorãos, Arco da Geia e Ponte do Arquinho (freguesia de Arcozelo, Ponte de Lima), Centro de Interpretação da História Militar de Ponte de Lima (Praça da República, Ponte de Lima), Centro de Interpretação do Território (Parque Temático do Arnado, Caminho da Oliveirinha, freguesia de Arcozelo, Ponte de Lima), Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde (Rua Fonte da Vila, Ponte de Lima), Museu dos Terceiros (Av. 5 de Outubro, Ponte de Lima), Museu do Brinquedo Português (Largo da Alegria, Ponte de Lima), Museu Rural de Ponte de Lima, Adega Cooperativa de Ponte de Lima, (Rua Conde de Bertiandos, Ponte de Lima), Teatro Diogo Bernardes (Rua Agostinho José Taveira, Vila de Ponte de Lima), Jardim Sebastião Sanhudo (Passeio 25 de Abril, Vila de Ponte de Lima), Parque Temático do Arnado (Caminho da Oliveirinha, freguesia de Arcozelo, Ponte de Lima), Arquivo Municipal de Ponte de Lima, Mosteiro e Igreja Paroquial de Refoios, Capela do Anjo da Guarda ou Padrão de São Miguel (à margem direita do rio Lima, junto à ponte romana, Ponte de Lima).