Home > cascais 

Boca do Inferno

Photo 1
Photo 1
Todas as fotografias / imagens são fornecidas apenas para orientação.
Localizada na Costa da Guia, a Oeste da vila de Cascais, Avenida Rei Humberto II de Itália, cidade de Cascais, Distrito de Lisboa, Centro de Portugal
 
O nome "Boca do Inferno" atribuído a este local deve-se à analogia morfológica e ao tremendo e assustador impacto das vagas que aí se fazem sentir.

A boca do Inferno é um arco marítimo e falésias únicas perto da vila de Cascais é constituído por arribas altas, erodidas castigadas pela força do Oceano Atlântico, originalmente era uma caverna marítima que posteriormente desabou deixando um abismo e um arco marítimo.

Nessa abertura as ondas do Atlântico quebram continuamente, durante as tempestades de inverno as ondas ferozes batem no arco do mar semelhante a um vulcão em erupção, daí o nome dramático de “Boca do Inferno”.

A Boca do Inferno foi formada pela erosão do calcário na face da falésia inicialmente levou à escavação de uma caverna que se expandiu lentamente ao longo das gerações, a rocha externa mais resistente permaneceu enquanto a rocha mais fraca foi erodida a tal ponto que o teto da caverna desabou formando a única Boca do Inferno.

A característica que compõe a rocha na falésia é de natureza carbonatada, a erosão exercida pela ação das águas das chuvas que contendo dióxido de carbono dissolvido provocam a dissolução do carbonato formam-se cavidades e grutas no interior dos calcários.

No passado o local tenha sido uma antiga gruta, e com o abatimento das camadas superiores da gruta terá sido destruído restando uma enorme cavidade a céu aberto.

Atualmente o mar com embates violentos e impiedosos eleva-se numa espuma branca e mortífera por dezenas de metros,continuando a desgastar a milenar rocha aumentando a espectacularidade e a dimensão da Boca do Inferno.

No ano de 1896, um filme feito pelo inglês Henry Short já mostrava a incansável força do mar a bater contra as rochas no local.

O lugar ficou muito conhecida por ser cenário do suicídio de Aleister Crowley e por onde saía a cavalo o 1.º Barão de Água-Izé quando visitava o Reino de Portugal da sua Ilha de São Tomé.

Um lugar com rochas escarpadas, falésias é ótimo para assistir ao pôr do sol, fazer uma caminhada noturna e matinal, andar de bicicleta, praticar surf porque existem ondas altas.

A plataforma de observação é um local onde se pode ver as falésias, o arco do mar, quando as ondas estão calmas é um dos locais preferidos para pescar, um restaurante, pequenas bancas de mercado onde vendem artesanato para turistas.