Atelier Museu João Fragoso

Photo 1
Photo 1
Todas as fotografias / imagens são fornecidas apenas para orientação.
Localiza-se na Rua Columbano Bordalo Pinheiro, cidade e concelho de Caldas da Rainha, Distrito de Leiria, Centro de Portugal
 
O Atelier-Museu João Fragoso é um museu municipal, e está inserido no Centro de Artes, um projecto desenvolvido pela autarquia.

O Atelier-Museu João Fragoso foi um espaço criado com o intuito de acolher obra de um eminente escultor da cidade e simultaneamente criar um espaço oficinal que permitisse dar continuidade à sua produção artística (nas suas obras utilizou materiais tão diversos como gesso, bronze, madeira).

O Atelier-Museu João Fragoso, criado para acolher parte significativa da obra do escultor caldense João Fragoso (1913-2000), um espaço oficina para dar continuidade à sua expressão artística, foi inaugurado em 24 de Setembro de 1994 pelo então Presidente da República, Mário Soares.

Ao longo de sua carreira, recebeu dezenas de prémios e distinções, entre as quais o Oficialato da Ordem de Cristo, a medalha de bronze do Ministério da Educação do Brasil, o prémio de Mérito Absoluto do Ministério do Equipamento Social pelo projecto do Monumento ao 25 de Abril, em 1985, o 1º Prémio de Desenho do Conselho da Europa em Nice e outros.

O escultor João Fragoso foi um dos introdutores no país do Minimalismo, destacam-se o bronze "Mar de Cinco Luas" adquirido para a Cathedral City de Los Angeles, e o bronze "Mar Espacial" instalado no lago do Parque D. Carlos I nas Caldas da Rainha.

O espaço museológico de nave única percorre as três etapas fundamentais da vida do artista que coincidem com os movimentos mais significativos da Arte no século XX: a figuração, a abstração e o minimalista.

A Fase Figurativa iniciada em 1938 marca o início da atividade profissional de João Fragoso, altura em que trabalhou na Exposição do Mundo Português 1938-1940, no projecto e decoração da Sala de Camões, pelo que lhe foi conferido o Oficialato da Ordem de Cristo. O artista manifestou apetência para a temática marítima: interpretação de figuras e cenas piscatórias, estatuária de exaltação aos navegadores portugueses utilizando uma linguagem modernista dos escultores portugueses deste período.

A Fase Mar iniciada no ano de 1954, João Fragoso conseguiu criar um estilo pessoal e original: adquiriu uma linguagem que o singularizou, dominada pelo abstracionismo e pela evidente influência marítima, que se traduziu na utilização de uma gramática ligada aos barcos, às caravelas, às redes, aos instrumentos náuticos, à flora marítima, em suma à herança nostálgica do mar português em harmonia com a plasticidade que conferiu à textura dos bronzes e à transparência dos blocos de mármore imprimindo a ritmicidade e a inquietação do mar português.

A Fase Minimalista iniciada em 1959 faz referência ao início de outras opções estéticas onde domina uma depuração formal tendencialmente abstracta com marcas geometrizantes pela utilização de materiais industriais que privilegiam uma unidade conceitual constituindo uma renovação visual da escultura portuguesa do século XX.

O museu possui salas para exposições temporárias sob o artista João Fragoso dedicado à escultura, à cerâmica, à pintura, ao desenho e à poesia, e também obras de diferentes artistas.