Capela Nossa Senhora da Purificação

Photo 1
Photo 1
Todas as fotografias / imagens são fornecidas apenas para orientação.
Localiza-se na Rua da Esperança, no Largo Nossa Sra. da Purificação, Vila de Bombarral, distrito de Leiria, Centro de Portugal
 
A Capela Nossa Senhora da Purificação do século XVI possuía um batistério porta-óleos de 1557, boas imagens e capela colateral do lado da epístola e consagrada ao Espírito Santo.

A Capela Nossa Senhora da Purificação foi fundada pelo fidalgo bombarralense Francisco Gorjão e sua mulher Brites Henriques possuindo um belíssimo portal renascentista, tem várias pedras tumulares com inscrições e no exterior está uma arca que aparenta ser do século XIV.

A Igreja Paroquial da Nossa Senhora da Purificação possui uma só nave com tecto em madeira e altar-mor dourado, capela-mor mais estreita, sacristia e torre sineira adossadas à fachada lateral esquerda, capela dos Gorjões, capela baptismal adossadas à fachada lateral direita, apresenta coberturas diferenciadas em telhado de 2 águas sobre nave, capela-mor, capela baptismal, sacristia e anexos.

Na parte exterior a igreja apresenta fachadas rebocadas e pintadas de branco com remates em frisos pintados a azul.

A Fachada principal orientada a O. encontrando-se a um nível inferior à cota do terreno, escada de 1 lanço em forma de U desce para patim de acesso a portal de verga recta cornija saliente encimado por rosácea com moldura em pedra, remate em empena triangular no vértice da qual assenta uma pequena cruz que tem no plinto que a suporta uma inscrição, frontispício flanqueado por 2 corpos salientes cegos em empena recta e torre sineira, no piso superior por sineiras em cada uma das faces com remate em coruchéu de ângulos quebrados flanqueado por pináculos e encimado por cata-vento em forma de galo.

O Interior da Capela possui entrada resguardada por guarda vento em madeira sob o coro alto abre para nave única, paredes rebocadas e pintadas de branco percorrido por azulejo padrão de fabrico industrial formando silhar, pavimento cerâmico e corredor central em pedra mármore.

O coro-alto aberto por óculo em vitral colorido assente em 2 colunas, sub-coro com cobertura plana em madeira pintada com volutas de folhagem estilizadas unidas superiormente por festão centradas por roseta formando uma composição semelhante a uma lira.

No lado do Evangelho uma porta de moldura rectangular, ladeada por uma pia de água benta embutida na parede com bacia circular dá acesso ao coro alto e à torre sineira através de escadas em caracol, as escadas que acedem ao altar-mor assentam sobre duas tampas de sepultura quinhentistas epigrafadas.

Na capela lateral de arco de volta perfeita firmado por báculo e mitra na pedra de fecho tendo no seu interior um nicho que guarda a escultura quinhentista de São Brás e os altares colaterais de canto com retábulos setecentistas.

A Sacristia de planta rectangular com acesso através de capela-mor tem arcaz casquinha de três ordens com ferragens recortadas de ferro assente sobre estrado em madeira, um lavabo de pedra embutido na parede com reservatório fechado por espaldar rectangular com almofadado cavado, centro uma torneira que brota a água para uma taça rectangular e a iluminação feita através de rosácea e janelas da nave.