Home > alentejo 

Moura

Photo 1
Photo 2
Photo 3
Photo 1
Photo 2
Photo 3
Todas as fotografias / imagens são fornecidas apenas para orientação.
Moura é uma cidade raiana portuguesa pertencente ao distrito de Beja, região do Alentejo e sub-região do Baixo Alentejo com cerca de 11.000 habitantes, Portugal
 
O município de Moura está dividido em 5 freguesias:Amareleja, Moura (Santo Agostinho e São João Baptista) e Santo Amador, Póvoa de São Miguel, Safara e Santo Aleixo da Restauração e Sobral da Adiça.

A Cidade limitada a norte pelo município de Mourão, a leste por Barrancos, a leste e sul pela Espanha, a sudoeste por Serpa e a oeste pela Vidigueira, Portel e Reguengos de Monsaraz. A fronteira com Espanha a oriente e o rio Guadiana a ocidente são as grandes fronteiras do concelho de Moura.

A água dos seus rios e ribeiras, a fertilidade das suas terras e a abundância de minério atraíram povos para se fixarem neste território. Moura esta envolvida por oliveiras que são a imagem de marca do município e nas imediações há rios onde se pode pescar e campos onde se pode caçar ou para dar passeios.

O ritmo de vida ainda é marcado pelas estações agrícolas, a arte de fazer os excelentes queijos, a doçaria, os enchidos, os vinhos e azeites que caracterizam o município.

Na ocupação romana da Península Ibérica a cidade de Moura chamar-se-ia Aruci Novum mas as invasões muçulmanas alteraram o seu nome para Al-Manijah e a designação atual de Moura surge ligada à Lenda da Moura Salúquia.

O castelo de Moura classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1944 localiza-se no ponto mais elevado da cidade e a sua ocupação remonta pelo menos, à Idade do Ferro. Os vestígios da fortificação do período Islâmico e do período Cristão são testemunhos das intensas disputas pelo controlo do território.

O domínio cristão efetuou-se em 1232 e a partir de 1295 Moura foi conquistada mas é com D. Dinis que Moura recebe a sua primeira Carta de Foral (1295) e Carta de Feira (1302), e mais tarde com D. Manuel concede nova carta de foral em 1512 e recebe por D. João III o título de Notável Vila de Moura.

A proximidade com a fronteira espanhola obrigava a um controlo apertado do território em redor do castelo daí a necessidade de se construírem torres de vigia ou atalaias.

A existência de duas nascentes de água permanente no interior do castelo, que ainda hoje abastecem duas fontes (Três Bicas e Santa Comba) permitiu que surgissem no século XIX para o século XX uma unidade termal e a fábrica da Água Castello que se manteve até ao final da década de 30.

Moura foi elevada a cidade a 1 de fevereiro de 1988 e o feriado municipal celebra-se a 24 de Junho.

Foi na cidade de Moura que viveu Tiago Moura de Portugal, uma personagem importantíssima na história da cidade visto que liderou o exército que expulsou definitivamente os espanhóis aquando da sua ocupação.

As atrações turísticas são: Castelo de Moura (inclui o Convento das freiras Dominicanas e o edifício da antiga Câmara Municipal), Lagar de Varas do Fojo (Museu do Azeite), Igreja de São Pedro (Museu de Arte Sacra de Moura), Jardim Doutor Santiago em Moura, Museu Alberto Gordillo - Joalharia Contemporânea, Moinho da Pipa, Atalaia da Cabeça Magra, Igreja Paroquial de Santo Aleixo da Restauração, Torre do Relógio, Quartéis de Moura, Convento do Carmo, Igreja de Nossa Senhora da Estrela, Convento da Tomina, Igreja Paroquial de Safara, Igreja Paroquial de Santo Aleixo, Igreja Matriz de Amareleja, Pelourinho de Moura e Barragem de Alqueva.