Home > óbidos 

Aqueduto de Óbidos

Photo 1
Photo 1
Todas as fotografias / imagens são fornecidas apenas para orientação.
Localiza-se no Largo Professor Mário Moreira, freguesia de Santa Maria, vila e concelho de Óbidos, sub-região do Oeste, Distrito de Leiria, Centro de Portugal
 
Aqueduto maneirista com arcaria repartida em três troços, com uma extensão de seis quilómetros transporta água desde a mãe-de-água da Usseira até ao vale dos Arcos e depois até ao chafariz da Praça.

O Aqueduto de Óbidos foi mandado construir por Catarina de Áustria por volta de 1570, em alvenaria de pedra ligava Usseira onde se situa o manancial de água a Óbidos numa distância de 3 quilómetros.

O Aqueduto de Óbidos ou Aqueduto da Usseira espalhando-se a Sul de Óbidos no sentido N-S, por uma extensão de 3 km até ao lugar da Usseira, estendendo-se ao longo de seis quilómetros, três dos quais subterrâneos desde a nascente da Usseira até ao chafariz da Praça de Santa Maria de Óbidos.

O aqueduto foi mandado edificar cerca de 1573 por D. Catarina, mulher de D. João III,que em troca recebeu da câmara local os terrenos da Várzea.

A construção do aqueduto deu origem ao primeiro sistema de abastecimento de água de Óbidos e concluído já no reinado de Filipe I, o aqueduto reparte-se em três troços com apenas um registo, as arcadas com arcos de volta perfeita levemente quebrados sobre as vias são reforçadas a espaços regulares por pegões.

A estrutura foi reparada pela primeira vez em 1611, e no ano de 1622 foram realizados alguns restauros no aqueduto como na fonte, e em 1717 voltou a ser reparado e alguns anos depois foi construída a mãe-de-água.

O aqueduto (repartido em 3 troços) corre ao longo de 6 km no sentido S. / N. os primeiros 3 km por canalização subterrânea da nascente na Usseira até ao vale dos Arcos, 2,5 km sobre arcaria levantada sobre o vale dos Arcos até à porta do Vale, na muralha de Óbidos, de novo por canalização subterrânea, sob a Rua Direita, até ao chafariz da Praça.

A arcaria que vence o desnível do vale dos Arcos, unindo as colinas da Usseira e a de Óbidos, desenvolve-se em apenas um andar, reforçada de 10 em 10 arcos por pegões, os arcos adintelados são de arco redondo, à excepção dos que cruzam caminhos que são levemente quebrados.

O aqueduto alimentava ainda outros 2 chafarizes, o da Mãe de Água junto à entrada da vila (destruído já no séc. 20 ) e o da Bica, além de bebedouros.

No ano de 2011 no âmbito dos arranjos exteriores da zona envolvente ao Loteamento "Vinhas da Porta da Vila" e ao aqueduto da Usseira procede-se a trabalhos arqueológicos como a remoção da vegetação, a limpeza geral do edificado no levantamento fotográfico e gráfico das estruturas de diagnóstico nas paredes e no solo do edificado. O Aqueduto de Óbidos fica na entrada, junto ao estacionamento, uma estrutura imponente e vista obrigatória para quem chega ou deixa a cidade
A Classificação do Aqueduto de Óbidos
 
O Aqueduto de Óbidos encontra-se classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1962.