Home > évora 

Palácio de Dom Manuel

Photo 1
Photo 1
Todas as fotografias / imagens são fornecidas apenas para orientação.
Localiza-se nos Paços de Évora, Rua 24 de Julho, Cidade de Évora, região do Alentejo, Centro de Portugal
 
O Palácio Dom Manuel também conhecido como Palácio Real de São Francisco ou Paço Real de Évora é um dos edifícios mais belos e repletos de história do património de Évora.

O Palácio de D. Manuel é o que resta do grande conjunto palaciano de S. Francisco foi a partir do Convento de S. Francisco que se desenvolveu o novo e grandioso Paço Real de Évora, que passou a alojar a corte e onde teve lugar o casamento do infante D. Pedro, filho de D. João II, e D. Constança Manuel.

O rei D. Manuel I, o Venturoso, que subiu ao trono em 1495 e que imprimiu ao conjunto monumental a grandiosidade e a beleza arquitectónica que ostentava.

O monumento também conhecido como “Galeria das Damas”, e situado no interior do Jardim Público de Évora foi mandado construir por D. Afonso V por volta de 1468 e séculos mais tarde foi mandado destruir por iniciativa de Filipe III.

Apenas a galeria quinhentista “o Paço das Damas", datada da primeira metade do século XVI e integrada no ciclo manuelino-mudéjar, foi a única que se salvou da destruição, mas também foi utilizada como armazém de guerra nas lutas da independência.

A Galeria das Damas é a parte do que resta do palácio construído pela dinastia de Avis no século XVI, em estilo gótico - renascença, e Gil Vicente representou sete dos seus Autos neste palácio dedicados às rainhas Dona Maria de Castela e Dona Catarina da Áustria.

No ano de 1865 o Palácio de D. Manuel foi cedido à Câmara, e utilizado como Museu Arqueológico, teatro e espaço de exposições,até que o desmoronamento de 1881 lhe destruiu as coberturas.

Após o desastre foi adaptado a casa de espectáculos públicos: o Teatro Eborense após as obras dirigidas pelo engenheiro eborense Adriano de Sousa Monteiro que lhe alteraram a traça original, e acrescentando-lhe um segundo andar com armação metálica ao gosto da época.

Em Março de 1916 foi destruído por um incêndio, tendo assim permanecido até 1943, data em que foi recuperado pelos Monumentos Nacionais, que restauraram o imóvel e salvaram as partes essenciais do antigo pavilhão

O Palácio de Dom Manuel trata-se de um elegante pavilhão quinhentista do século XV, e o único edifício não destruído no século XIX do antigo Paço Real de Évora.

O Monumento é considerado uma das maiores obras arquitetônicas do país, mas apenas resta a Galeria das Damas com características manuelinas.

Atualmente, o Palácio Dom Manuel é palco de cerimônias oficiais, de eventos de caráter cultural, e de exposições atuando como sala de visitas da lindíssima cidade de Évora.

O Monumento apresenta diversas influências mouriscas, decoração naturalista manuelina e detalhes ao gosto romano, e aparece num edifício cheio de luz e amplo que se tornou um dos cenários mais apreciados para eventos culturais da cidade.