Home > évora 

Évora

Photo 1
Photo 1
Todas as fotografias / imagens são fornecidas apenas para orientação.
A Cidade de Évora é uma cidade portuguesa, capital do distrito de Évora, na região do Alentejo e sub-região do Alentejo Central, Portugal
 
A Cidade de Évora em 2011 tinha49 252 habitantes em 2011, é a única cidade portuguesa membro da Rede de Cidades Europeias mais Antigas.

O município é limitado a norte pelo município de Arraiolos, a nordeste por Estremoz, a leste pelo Redondo, a sueste por Reguengos de Monsaraz, a sul por Portel, a sudoeste por Viana do Alentejo e a oeste por Montemor-o-Novo é sede de distrito e de antiga diocese sendo metrópole eclesiástica (Arquidiocese de Évora).

Évora recebeu de Júlio César ou Octávio o nome de Liberalitas Júlia e que foi elevado por Vespasiano à categoria de município.

A Cidade de Évora foi integrada à Província da Lusitânia e beneficiada com uma série de transformações urbanísticas, o Templo romano de Évora dedicado ao culto imperial e as ruínas de banhos públicos é o vestígio mais importante que sobreviveu aos nossos dias.

A tomada de Évora aos mouros deu-se em 1166 pela ação do cavaleiro Geraldo sem Pavor, responsável pela reconquista cristã de várias localidades alentejanas.

Nos séculos XIII e XIV foi erguida a Sé Catedral de Évora, uma das mais importantes catedrais medievais portuguesas construída em estilo gótico, uma judiaria e uma mouraria.

No reinado de D. Dinis às praças da cidade eram a Praça do Giraldo (originalmente Praça Grande) e o Largo das Portas de Moura e o Rossio.

Nos reinos de D. Manuel e D. João III, Évora foi favorecida pelos reis portugueses, que passavam longas estadias na urbe, D. Manuel construiu seus paços reais em Évora em uma mistura de estilos entre o mudéjar, manuelino e o renascentista.

D. João III ordenou a construção da Igreja da Graça, belo templo renascentista onde planeja ser sepultado, e durante seu reinado foi construído o Aqueduto da Água de Prata por Francisco de Arruda.

Nessa época viveram na cidade artistas como o poeta Garcia de Resende, os pintores Frei Carlos, Francisco Henriques, Gregório Lopes, o escultor Nicolau de Chanterene e eruditos e pensadores como Francisco de Holanda e André de Resende.

A Cidade de Évora é testemunho de diversos estilos e correntes estéticas, sendo ao longo do tempo dotada de obras de arte a ponto de ser classificada pela UNESCO em 1986 como Património Comum da Humanidade.

As principais atrações turísticas são: Capela dos Ossos, Ruínas Fingidas no Jardim Público de Évora, Sé de Évora e claustros (século XIII-XIV), Templo Romano de Évora, Praça e Chafariz do Giraldo, Aqueduto da Água de Prata, Palácio de Dom Manuel, Museu Histórico de Carruagens, Museu do Artesanato e do Design de Évora e Museu do Relógio - Pólo de Évora.